Nossa Cidade



PARANAÍBA-MS
Aniversário: 04 de julho

 

 

Município situado na divisa do Estado de Minas Gerais, Paranaiba possui grande quantidade de fazendas de gado de corte e de leitem, setor industrial em expansão e em pleno desenvolvimento.

 

Paranaíba é uma cidade da Região Centro-Oeste do Brasil, localizado no estado de Mato Grosso do Sul. Fundada em 1838, Paranaíba teve importante papel na Guerra do Paraguai, pois foi rota de apoio logístico para a fuga dos civis envolvidos nesse conflito. A cidade é equidistante e a meio caminho entre a capital de MS e Uberlândia (MG) (dois importantes centros regionais e de serviços do Cerrado Brasileiro), ficando a pouco mais de 400km de distância de cada uma. É portanto um importante entreposto comercial para quem costuma transitar entre essas duas cidades.

 

O município de Paranaíba está localizada no sul da região Centro-Oeste do Brasil, à Leste de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Paranaíba).

 

Encontra-se a uma latitude 19º4038 sul e a uma longitude 51º1127 oeste.

 

Possui cerca de 42 mil habitantes.

 

No município de Paranaíba, basicamente, ocorre Latossolo de textura média e Argissolo de textura arenosa/média. Ao longo de cursos dágua, verifica-se ainda a ocorrência de Latossolo sendo que, predomina em todos estes solos o caráter álico e, portanto, a baixa fertilidade natural. Há também pequenas áreas de Neossolos.

 

Nos primórdios do século XVIII, a região onde se localiza o município de Paranaíba era habitada pelos índios caiapós e passou a ser devassada pelos bandeirantes paulistas.

 

 

Entre 1739 e 1755, permaneceu sob a liderança de Antônio Pires de Campos, o célebre "Pai Pira" como era conhecido pelos gentios, e somente a partir de 1830, começou a ser povoada por várias famílias oriundas de Minas Gerais, lideradas por José Garcia Leal, que estabelecidas a três léguas da cidade de Paranaíba, entregaram-se a culturas de subsistência.

 

A abertura da estrada pioneira do Piquirí, partindo de Cuibá se bifurcava, na região, em direção a Uberaba, MG e Araraquara, SP, e o devassamento de grande parte do sertão sulino, contaram com a participação dos Irmãos Garcia. Razão pela qual deu-se a localidade o nome de "Sertão dos Garcia", logo desenvolvida em virtude de constituir passagem obrigatória de rebanho de bovinos.

 

Em 1836, conjugando os esforços dos Garcias e do Padre Francisco Sales de Souza Fleury, pároco da Freguesia, eregiu-se no povoado, a primeira igreja em louvor a Nossa Senhora de Sant' Ana, padroeira da Cidade.

 

Os reflexos da fase cruenta porque passou o município de Paranaíba de 1900 a 1923 diluiram-se com o decorrer do tempo, permitindo que o mesmo se apresente, hoje, como um dos mais favoráveis ao processo do Estado.

 

O topônimo do município originou-se do rio Paranaíba, que banha grande extensão de seu território.

 

O território, foi primitivamente povoado pelos índios Caiapós, tornando-se conhecido das primeiras bandeiras Paulistas no início do ano de 1700, e permanecendo sob a liderança do bandeirante Antônio Pires de Campos, o célebre "Pai Pirá", entre os anos de 1739 e 1755, que vinham para o sertão capturar escravos índios.

 

Somente em 1830 vieram os primeiros colonizadores, oriundos de Minas Gerais. Destacando-se José Garcia Leal, líder dos colonizadores-basicamente seus familiares-que tocando à frente escravos e gado, estabeleceram-se três léguas aquém de Paranaíba, seduzidos pelas águas existentes e pela fertilidade do solo que se prestava as várias culturas de subsistência.


 

Em 1836 erguia-se a primeira igreja, pela conjugação de esforços dos Garcia e do Padre Francisco Sales de Souza Fleury. Sendo que, no dia 04 de junho de 1857 a povoação foi denominada Sant´Ana do Paranaíba, em homenagem a Nossa Senhora Santana, padroeira do lugar.


 

Na Guerra do Paraguai, Paranaíba teve uma participação muito importante, pois foi na época, a rota de apoio logístico e de fuga dos civis envolvidos no conflito, tendo como pontos máximos, a atuação de José Francisco Lopes em 1867, o Guia Lopes,na célebre retirada da Laguna, e a documentação de Alfredo de Taunay, o Visconde de Taunay, que atravessou a região neste ano registrando suas observações sobre os habitantes, seus hábitos e sobre sua natureza, e a partir disto escrever o romance Inocência, cujo drama se passa naquele universo, tornando a região conhecida em grande parte do mundo.


 

Foi elevada a distrito pela Lei 04 de 19/04/1838, e o município criado pela Lei 05 de 10/07/1857.


Gentílico: paranaibano 
 

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Santana do Paranaíba, pela lei , provincial nº 4, de 19-04-1835.

 

Elevado à categoria de vila com a denominação de Santana do Paranaíba, pela lei estadual nº 5, de 04-07-1857. Instalado em 07-01-1859.

 

Elevado à condição de cidade com a denominação de Santana do Paranaíba, pela lei estadual nº 79, de 13-07-1894.

 

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

 

Assim permanecendo em divisão administrativa referente ao ano de 1933.

 

Em divisões territoriais datadas de 31-12-1936 e 31-12-1937, o município apareceu constituído de 6 distritos: Santana do Paranaíba, Aparecida do Taboado, Baús, Bauzinho, Rio Aporé, São Pedro e Senhor Bom Jesus dos Passos.

 

Pelo decreto-lei estadual nº 208, de 26-10-1938, o município de Santana do Parnaíba passou a chamar-se simplesmente Santana. Sob o mesmo decreto é extinto o distrito de Bauzinho, sendo seu território anexado ao distrito de Capela que pertencia ao município de Jatai, do estado de Goiás.

 

Pelo decreto-lei estadual nº 145, de 29-03-1938, o distrito de Baús passou a chamar-se Capela e o distrito de Senhor Bom Jesus dos Passos a denominar-se São Bom Jesus dos Passos.

 

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 4 distritos: Paranaíba, Aparecida do Taboado, Capela ex-Baús e São Pedro.

 

Pelo decreto estadual nº 545, de 31-12-1943, o distrito de Capela volta a chamar-se Baús e o distrito de São Pedro a denominar-se Inocência. 
Pela lei estadual nº 130, de 28-09-1948, desmembra do município de Paranaíba o distrito de Aparecida do Taboado. Elevado à categoria de município.

 

Pela lei estadual nº 153, de 12-10-1948, é criado o distrito de Paraíso e anexado ao município de Paranaíba.

 

Pela lei estadual nº 154, de 12-10-1948, é criado o distrito de Cassilândia ex-povoado, e anexado ao município de Parnaíba.

 

Em divisão territorial datada de 1-07-1950, o município é constituído de de 5 distritos: Paranaíba, Baús (ex-Capela), Cassilândia, Inocência (ex-São Pedro) e Paraíso.

 

Pela lei estadual nº 368, de 30-06-1954, desmembra do município Paranaíba o distrito de Cassilândia. Elevado à categoria de município. 
Pela lei estadual nº 1204, de 27-12-1955, o distrito de Baús deixa de pertencer ao município de Paranaíba para ser anexado ao município de Cassilândia.

 

Em divisão territorial datada de 1-07-1955, o município é constituído de 3 distritos: Parnaíba, Baús, Inocência e Paraíso.

 

Pela lei estadual nº 1129, de 17-11-1958, desmembra do município de Paranaíba o distrito de Inocência. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-07-1960, o município é constituído de 2 distritos: Paranaíba e Paraíso.

 

Pela lei estadual nº 2062, de 14-11-1963, é criado o distrito de Velhacaria e anexado ao município de Parnaíba.

 

Pela lei estadual n º 2068, de 14-12-1963, é criado o distrito de Nova Jales e anexado ao município de Paranaíba.

 

Pela lei estadual n º 2075, de 14-12-1963, é criado o distrito de Cachoeira e anexado ao município de Paranaíba.


Pela lei estadual n º 2081, de 14-12-1963, é criado o distrito de Tamandaré e anexado ao município de Paranaíba.


Pela lei estadual n º 2082, de 14-12-1963, é criado o distrito de Indaiá Grande e anexado ao município de Paranaíba.


Pela lei estadual n º 2083, de 14-12-1963, é criado o distrito de Árvore Grande e anexado ao município de Paranaíba. 


Em divisão territorial datada de 31-12-1963, o município é constituído de 8 distritos: Paranaíba, Árvore Grande, Cachoeira, Indaiá Grande, Nova Jales, Paraíso, Tamandaré e Velhacaria.


Pela lei estadual n º 2151, de 16-04-1964, é criado o distrito de São João do Aporé e anexado ao município de Paranaíba.


Em divisão territorial datada de 1-1-1979, o município é constituído de 9 distritos: Paranaíba, Árvore Grande, Cachoeira, Indaiá Grande, Nova Jales, Paraíso, São João do Aporé, Tamandaré e Velhacaria. 


Pela lei estadual n º 76, de 12-05-1980, o distrito de Paraíso deixa de pertencer ao município de Paranaíba para ser anexado ao novo município de Costa Rica.


Em divisão territorial datada de 1-07-1983, o município é constituído de 8 distritos: Paranaíba, Árvore Grande, Cachoeira, Indaiá Grande, Nova Jales, São João do Aporé, Tamandaré e Velhacaria.


Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1988.


Em divisão territorial datada de 1995, o município aparece constituído de 7 distritos: Paranaíba, Árvore Grande, Cachoeira, Nova Jales, São João do Aporé, Tamandaré e Velhacaria. Não figurando o distrito de Indaiá Grande. 

 

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2003.


Em divisão territorial datada de 2003, o município aparece constituído de 6 distritos: Paranaíba, Alto Santana, Raimundo, São João do Aporé, Tamandaré e Velhacaria.


Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

 

 


• Últimas Notícias

19
Jun
2017

• Institucional

19ª Sessão Ordinária
12
Jun
2017

• Institucional

18ª Sessão Ordinária
05
Jun
2017

• Institucional

17ª Sessão Ordinária
29
Mai
2017

• Institucional

16ª Sessão Ordinária
22
Mai
2017

• Institucional

15ª Sessão Ordinária
15
Mai
2017

• Institucional

14ª Sessão Ordinária
08
Mai
2017

• Institucional

13ª Sessão Ordinária